segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Esconjurados pela indecência


quero sentir as tuas unhas cravadas nas minhas costas
como uma suplica de um templo inexistente
onde a Besta me possui e eu deliro
num carrossel de espelhos malditos
onde os nossos corpos se perdem esfaimados
condenados pelas línguas empoleiradas
que nos olham insaciáveis de escrúpulos
queima-me nos teus braços, é lá que eu quero arder
nos gritos dos nossos gemidos
esconjurados pela indecência insalubre
da insalubridade dos dogmatizados
não quero mais calar a voz de quem me cala
não beberei mais espinhos a sangue frio
porque o sabor da rosa que beijamos é o mesmo
quero sentir o humedecer da terra
e sublimar-me no lívido do teu corpo
como uma orquídea selvagem

7 comentários:

Carmem L Vilanova disse...

Depois de uma super gripe, que felizmente nao foi a suina, passo para deixar-te beijos, flores e muitos sorrisos... e que tua semana seja linda!

Eu Sei Que Vou Te Amar
Viver Integral

Daniel Aladiah disse...

Querida Conceição
Um grito de líbido aprisionada...
Um beijo
Daniel

Fragmentos de Elliana Alves disse...

quero sentir o humedecer da terra
e sublimar-me no lívido do teu corpo
como uma orquídea selvagem


Conceição lindo texto sensual minha
querida amiga,saudades flor e boa tarde!!!

Hisalena disse...

Um texto muito sensual, repleto de imagens fortes e intensas que nos levam numa viagem pelas entranhas de uma libido aprisionada.

Belo! Forte! Intenso!

Um fim-de-semana iluminado para si!

Hisalena disse...

Um texto muito sensual, repleto de imagens fortes e intensas que nos levam numa viagem pelas entranhas de uma libido aprisionada.

Belo! Forte! Intenso!

Um fim-de-semana iluminado para si!

Maria Duarte disse...

Simplesmente...lindo

Joao Norte disse...

"não quero mais calar"

bonito, sensual,intenso.