segunda-feira, 21 de março de 2011

Rasgo o céu no meu peito


Meu poema declamado pelo meu amigo José Silveira, um ser humano e poeta enorme...obrigada meu amigo


http://www.goear.com/listen/34f220c/r ... eito-declama-josesilveira


Termino-me na manhã que não chega,
nas ruas de terra batida,
onde os meus passos já não deixam marcas.

Rasgo o céu no meu peito
à procura dos gritos esfomeados,
dos melros que esvoaçam nos pinheirais da minha inocência.

As cartas eram escritas com letras acetinadas sem direção,
lavradas na terra em folhas de hortelã,
o tempo esgueirou-se do meu olhar adocicado,
roubou-me as papoulas,
onde eu repousava o cálice compassivo da vida.

Rasgo o céu no meu peito
aonde as esmolas são dadas sem caridade,
como quem apregoa hipérboles decadentes
nos murmúrios das fontes,
enfadadas pela alcoolemia das larvas dos meus braços,

à espera da metamorfose obsoleta
das palavras que estrugem na boca do inferno.

Termino-me na manhã que não chega,
e renasço na chegada onde me termino.

Conceição Bernardino



6 comentários:

Gisa disse...

Terminar-se e recomeçar-se para novamente terminar-se e só então recomeçar. Ciclo perfeito.
Um grande bj querida amiga

Daniel Aladiah disse...

Querida Conceição
Poesia inteira... uma pena quebrada...
Um beijo
Daniel

Hisalena disse...

Como tudo o que sai da tua "pena" sente-se a força, a emoção, a garra, o coração e o grito de revolta e de reconstrução.
Belo!

AOSOLHOSDAALMA.BLOGSPOT.COM disse...

CONCEIÇÃO ADOREI CONHECER UM POUCO DE VOCE DE SEU BLOG O QUAL ACHEI LINDO JA SOU SUA SEGUIDORA,SEUS POEMAS
LINDOS AMEI.CONVIDO-A A CONHECER MEUS BLOGS SE POSSIVEL,
(MENTORESDELUZ.BLOGSPOT.COM)
(AOSOLHOSDAALMA.BLOGSPOT.COM)
SE VIER VOU FICAR MUITO FELIZ
UM ABRAÇO MARLENE

Julliany kotona disse...

Gostei do blog,gostei tanto que resolvi ficar já estou a te seguir bjks de boa semana.

Anónimo disse...

Obrigado antecipadamente e boa sorte, amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com! :)